Menino Tyllon está entre os bons goleiros da Pague Menos

Menino Tyllon está entre os bons goleiros da Pague Menos

Por Juçara Araújo

O menino Tyllon Gutemberg, de apenas 8 anos, integra o grupo dos bons goleiros do Grêmio Recreativo Pague Menos. Apesar da pouca idade, o garoto mostrou diferencial desde o primeiro dia no clube, quando participou dos testes realizados em fevereiro deste ano. “Escolhemos o Tyllon pelo diferencial, embora precise de aperfeiçoamento por ter pouca idade. Ele tem um grande futuro, é altamente esforçado, faz bom jogo com os pés, tem boa cobertura e um bom fundamento”, afirmou o preparador de goleiros da agremiação, Paulo Henrique Morais.

Tyllon disse que depois que começou a treinar no Grêmio Recreativo Pague Menos já aprendeu “a cair melhor, defender no alto, defender bola rasteira e no canto”.  Escolheu ser goleiro porque prefere defender o gol a jogar na linha e a inspiração pode ter vindo do cunhado, Wallynsson Mouta, que também é goleiro e considera o menino como se fosse filho.  “A gente brinca e treina na garagem de casa”, afirmou Mouta.

Tyllon, o caçula de uma família de cinco irmãos, é filho do pintor Sergio de Sousa Andrade, que morreu quando o menino tinha apenas três anos de idade, e da cuidadora de idosos, Ana Paula Lima. Atualmente, o garoto mora com a avó, em Fortaleza, com mais dois irmãos, dois tios e o marido da avó. Estuda em uma escola pública próximo de casa no turno da manhã, e no período da tarde treina futsal, na categoria sub-9 do Grêmio Recreativo Pague menos. Para o técnico Felipe Oliveira, Tyllon é um bom atleta e tem um imenso futuro pela frente.

Além de ser bom defensor das traves, o pequeno atleta se diz ser um bom aluno também. “Minhas notas são de oito pra cima e a matéria que acho mais legal é português”, afirmou. Para os treinos, o menino sempre vai acompanhado por Mouta, que já se tornou conhecido no clube como o pai do Tyllon. “Comecei a me apegar a ele quando ele tinha seis anos. Ele ia dormir lá em casa e depois não queria ir embora. Comecei a levar ele para passear, para assistir os meus jogos, e hoje, apesar de não morar comigo, cuido dele como se fosse meu filho. A educação e o esporte dele são de responsabilidade minha, sempre estou lá presente, explicou Mouta.

O pequeno goleiro começou a praticar futsal em 2017, no Projeto Corsoc, que trabalha o desenvolvimento de crianças e adolescente no bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. Entre os meses de setembro e dezembro do ano passado disputou a 1° Copa do Carlito Sub-9 e conquistou o prêmio individual de “Melhor Goleiro” e também de “Artilheiro”, com sete gols, pelo time do Corsoc.

Em fevereiro de 2018 participou da peneirada do Grêmio Recreativo Pague Menos e ficou no time da farmácia, onde já disputou a Copa Montese de Futsal Sub-9, chegando as quartas de final da competição. Ele gosta de treinar no Grêmio Recreativo porque além de aprender a jogar, também fez muitos amigos, como o Levi Araújo, Miguel Levi, Yan, Gabriel (Gigante), Edson e o Caio. “Quando termina o treino a gente brinca de bola”, relatou.

Para o diretor administrativo, Sávyo Santos, o Grêmio Recreativo Pague Menos foi fundado para realizar atividades lúdicas. “As atividades servem para que as crianças brinquem e vislumbrem a seriedade e o que mais me deixa feliz são os sorrisos delas. Espero que o projeto se mantenha e que mais crianças possam ser beneficiadas”, concluiu.

Deixe um comentário

(required)

(required)

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.